quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Pai, tô namorando!

 
Boa quarta-feira, meus amores! Meio de semana, dia de post, hoje é só felicidade! hahaha Por isso vim falar de uma coisa que eu adoro (o que eu não adoro nesse blog né?): NAMORO! Pra muita gente isso é meio sem graça, mas pra mim - e para quem já passou pela mesma situação que eu passei - faz muito sentido e é muito bom ouvir conselhos. Então bora lá!

   Leitoras queridas, para quem não sabe dia 12 estou fazendo 2 anos e 5 meses de namoro, mas quem vê eu e meu namorado hoje não imagina pelo que nós passamos. Foi muito tempo namorando escondido, e hoje vou contar um pouco dessa história.


   Hoje em dia a maioria das meninas não está interessada em namoro, mas eu faço parte da minoria que ainda gosta de um pouco de romantismo na vida. Fiquei com meu namorado quando eu tinha 13 anos, e ele 16. Sim, imaginem o que minha família quis fazer quando descobriu que nos encontrávamos de vez enquanto. Mas mesmo assim foram quase 1 ano e 5 meses nos encontrando escondido e disso eu posso muito bem falar: Não é a melhor coisa a se fazer.

DICA 1: ESCONDER É SEMPRE O PIOR CAMINHO.



DICA 2: "PREPARE O TERRENO"

   Não adianta chegar para o seu pai - que ainda te acha o bebê dele - em um belo dia e dizer na lata que está namorando. As coisas acontecem devagar e comigo não foi diferente. Meu pai me viu conversando civilizadamente com o garoto antes de saber que estávamos namorando, e não levou isso tão a sério já que de amigos estou sempre cheia.


DICA 3: LEVE O GAROTO À SUA CASA.

   Apenas falar nunca é o bastante. Afinal, já diz aquele velho ditado "O que os olhos não vêm o coração não sente". Então combine um dia para levá-lo a sua casa e apresentá-lo definitivamente ao seu pai, assim ele vai poder ter uma ideia de como é o futuro genro e o seu namorado vai poder mostrar o que tem de melhor para agradá-lo.


DICA 4: MOSTRE AO SEU PAI QUE VOCÊ É CAPAZ.

   Não, não adianta ele ainda te ver como a princesinha que ia de chuquinhas à escola, agora você cresceu e ele tem que perceber isso. Com meu pai não foi fácil e com nenhum é, e até hoje ele me trata assim. Então fiz de tudo para mostrar minha maturidade, provando que eu conseguia sustentar um namoro e não era mais uma criança. Foi um trabalho árduo, mas até que enfim ele percebeu que daqui a dois anos eu vou para a faculdade. Foi esse o último artifício que eu usei para que finalmente percebesse.


   DICA 5: TENHA UM ALIADO.
   
   Tudo bem, não são todas (os) que conseguem essa façanha. Com "aliado" eu quero dizer alguém que interceda por você quando seu pai estiver tomando a "decisão final". Aqui em casa meu irmão nunca colaborou em nada (ao contrário, só piorou) e minha mãe sempre foi o meu braço direito nessa luta por assumir o namoro e namorar em casa. Ela sempre colocou na cabeça dele que eu não era mais a princesa dele e que a época de bilhetinhos já havia passado. Graças a Deus deu certo e hoje tudo acontece dessa maneira perfeita! 


   Por hoje é só queridas, espero que tenham se identificado um pouquinho com esse post, e finalizo com essa incrível foto do Mickey e da Minnie, fofuras desse mundo! Mais uma observação: Até hoje meu pai vira a cara pro meu namorado em algumas situações. É normal, nem quando a gente casa eles se acostumam. Um grande beijo!                                                                         

Nenhum comentário:

Postar um comentário