sábado, 13 de fevereiro de 2016

Resenha: A joia


     Olá meus amores, tudo bem? Faz um tempinho que não sai uma resenha aqui no blog, então com vocês, a resenha da semana: A Joia. Li esse livro há um tempo, e ganhei ele do meu namorado em 2015. O que mais me chamou atenção ao escolher foi a capa e o nome, porque quis saber o que em si isso significava. Então bora conhecer esse livro incrível?


   EDITORA: Leya
   ESCRITORA: Amy Ewing
   ANO DE LANÇAMENTO: 2015

   SINOPSE: Joias indicam riqueza, são sinônimo de encanto. A Joia é a própria realeza. Para garotas como Violet, no entanto, a Joia quer dizer uma vida de servidão.
   Violet nasceu e cresceu no Pântano, um dos cinco círculos da Cidade Solitária, Por ser fértil, ela é especial, tendo sido separada de sua família ainda criança para ser treinada durante anos a fim de servir aos membros da realeza.
   Agora, aos dezesseis anos, ela finalmente partirá para a Joia, onde inciará sua vida como substituta. Mas, aos poucos, Violet descobrirá a crueldade por trás de toda a beleza reluzente... e precisará lutar por sua própria sobrevivência.
   Quando uma improvável amizade oferece a Violet uma saída que ela jamais achou possível, ela irá se agarrar à esperança de uma vida melhor. Mas uma linda e intensa paixão pode colocar tudo em risco...


   A sinopse dele é um pouco complicada, mas a história é a seguinte: Tem uma sociedade dividida em cinco círculos (meio que classes sociais) onde as mulheres mais ricas não podem ter filhos, e as meninas pobres geralmente podem, então elas são criadas em um lugar tipo um convento, para serem substitutas, e irem à leilão para engravidarem "no lugar" das mulheres ricas.
   Violet é a nossa protagonista, forte e batalhadora. Ela segue as regras dentro do possível, mas por vários acontecimentos acaba sendo inevitável que ela venha a descumpri-las. Ela acaba descobrindo que na Joia nada é o que parece, e isso a deixa um pouco instável, por ser sentimental demais, apesar da personalidade forte. Dentro das regras não poderia, mas ela faz amizades no dia do leilão, o que a faz ficar apegada à algumas meninas que não vivem na mesma realidade que ela.


   Vocês já devem ter percebido que eu adoro ler autores que nunca li, porque eu não conhecia a Amy, e fui meio no impulso da capa e do título. Eu acho livros em primeira pessoa muito menos cansativos, que é o caso de A Joia, então a leitura foi rápida e me encantou do início ao fim. Todas as falas dentro da Joia são um tanto quanto formais, e achei os homens muito superficiais. É quase como se eles fossem figurantes, e não deixam de ser mesmo.
   É muito difícil imaginar pessoas sendo tratadas como as substitutas, porque ao saírem na rua elas tem que sair de coleira, e eu achei isso uma forma de dizer como as pessoas pobres são submetidas às ricas, quase como se necessitassem delas. Foi um dos pontos negativos do livro, mas apesar de essa ser o principal foco, tentei me ligar mais aos personagens e aos romances
   Pela realidade em que os personagens vivem o livro não apresenta muitos romances. É claro que Violet encontra um jeito, e seria spoiler então não vou dizer, mas me envolvi na história de amor pouco provável dela, e o fim do livro foi arrebatador.

   
   A CAPA: Já disse algumas vezes aqui nesses post que a capa me encantou. Achei bem parecida com a capa de A Seleção, mas acho que nessa época as capas dos livros estavam numa onda mais igual, então relevei um pouco. A riqueza no vestido e a cor nem um pouco normal dele me cativou e encheu meus olhos.
   É como se a protagonista estivesse em uma redoma, que é onde ela realmente está, sendo mandada por alguém, não sendo mais ela realmente, sendo apenas um número e uma substituta. Acho que a cor do título caiu bem, apesar de azul, realçou bastante, mas penso que branco ainda seria melhor.

   Enfim gente essa foi mais uma resenha aqui do blog, espero que tenham gostado, se você já leu A Joia ou os outros livros da série comentem aqui em baixo, por enquanto eu só li esse mas estou doida para ler o segundo! Um beijoooo!


 

Um comentário:

  1. Oi Vi, eu também achei a capa desse livro muito parecido com "A seleção"... eu não conhecia o livro, fiquei curiosa para ler.. anotei no bloco de notas aqui <333 muito boa a resenha.. um bigbeijo http://www.blahoestraich.com.br

    ResponderExcluir