sábado, 1 de outubro de 2016

Você exclui?



    Olá meus amores, bem vindos a mais um post aqui do blog! Hoje é sábado, dia de falar um pouquinho sobre meus sentimentos, felizes ou tristes, por aqui. E o assunto de hoje é meio que "exclusão". Até que ponto não gostar de uma pessoa influencia nos seus relacionamentos e como nos colocar no lugar de outras pessoas.
    É fato que hoje em dia existem panelinhas e mais panelinhas, e sim, as pessoas vivem nesse mundo de exclusão. Incluo-me nessas panelinhas, e não que eu ache bonito. Na verdade, é mais do que ridículo. Excluir as pessoas só porque são pobres, negras, gays, ou sei lá, até porque as consideramos "chatas", nos coloca em uma situação de mais profunda ignorância. Sim, eu considero "nós", porque todos já fizeram ou farão isso algum dia. Se eu me envergonho? Sim, mas não quer dizer que não possamos mudar isso.


    O primeiro passo contra a exclusão é lembrar que o outro é uma pessoa, assim como nós. Costumo me colocar no lugar das pessoas em diversas situações, e isso pode ser visto como "ser otimista demais". Não é otimismo, mas tem aquela frase bem conhecida, você não sabe o que é uma situação até passar por ela. Então, se você aí está excluindo alguém, deixando alguém de lado, simplesmente pelo SEU gosto pessoa, considere o fato de que o mundo é um lugar coletivo, e não individual.
    O post de sábado geralmente é cheio de sentimentos, emoções que vivi durante a semana, mas também um momento de profunda reflexão pra mim. Me colocar no lugar das pessoas é uma tarefa bem difícil, mas é preciso. Até por que está tudo muito bem, até que a próxima vítima seja você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário