sábado, 22 de julho de 2017

Vestibular: A injusta escada de sacríficios


    A gente cresce com a pergunta "O que quer ser quando crescer?". Nossos primeiros sonhos são ser astronauta, jogador de futebol, bombeiro, médico, sem ter noção nenhuma do trabalho enorme que é chegar até essa profissão. Sem saber quais são as dificuldades que um profissional da área passa, e sem ter noção alguma do que um deles faz. Mas é incrível ver os filmes da Sessão da Tarde e imaginar que vamos ser heróis da vida cotidiana. É simples, é maravilhoso, mas não é fácil.
    Quando a gente chega no Ensino Médio o mar de rosas se desfaz, e então nos deparamos com o monstro chamado vestibular. E com a injustiça que ele traz junto com ele. Eu paro para pensar: como é que uma prova pode definir tudo aquilo que sabemos? Como algo tão geral pode definir o futuro de uma pessoa que estudou, que se esforçou, e que vai depender dessa prova para decidir sua vida? É uma injustiça, porque nem todas as pessoas tem o mesmo nível de conhecimento que outras. Nem todas as pessoas tiveram oportunidades, e não é falta de garra, não é falta de luta, é falta de dinheiro, é falta de condições.
     É simples, é muito simples para quem estudou a vida toda em colégio particular. Eu estudei e eu sou essa pessoa, que por muito tempo achei que o vestibular era justo. Como comparar alguém com tantas oportunidades com alguém que nem se quer dispõe do material necessário para tal feito? São tantas questões envolvidas que é necessário parar e refletir sobre isso. Não é uma questão simples, é uma questão histórica, secular, e você, você mesmo que está aí com a bunda sentada em uma cadeira confortável, tem que entender, e não criticar.
    A sensação de não passar no vestibular é a mesma de cair de uma escada na qual você estava extremamente seguro. Sabia que tinha a probabilidade de cair, mas ela era tão pequena que você só se preocupou em subir. E subir. E subiu. Até que caiu, caiu de tão alto que ficou traumatizado, mas é necessário subir novamente. Uma escada com sacrifícios, com dificuldades, com obstáculos, mas que precisa ser escalada. E daí, vai encarar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário